Oculto

segunda-feira, 1 de março de 2010

Olho de um lado para outro sem saber exatamente o que tento enxergar...
- Aquela luz, sempre ela, e esse som...
Coloco as mãos na cabeça, tentando tapar os ouvidos, mas o barulho parece florescer dentro dos ossos.
Viro para o lado, os devaneios começam no mesmo instante.
- Não perca a consciência idiota, jah chegou tão longe!


Tento correr o mais rápido que consigo, mas parece que mesmo depois de alguns minutos consegui avançar apenas alguns poucos metros.
A luz volta a refletir, me fazendo sentir uma estranha alegria - Fique longe dessa luz!!!

Não mais consigo prosseguir, meu corpo cai, exausto. Meus olhos vão se fechando, a luz se aproximando, e o som...

Já não aguento mais, a última coisa que consigo ver é uma sombra gigantesca se aproximando, antes dos meus olhos se fecharem e minha consciência me abandonar, pela última vez...

3 Comentários:

Gilbe - disse...

Admito que essa é a imagem mental que eu tenho e mim num show de pagode.

Paloma disse...

qndo eu falo que tu escreve bem!!
Muuuito bom teus contos!

√αиy ﺖ disse...

Concordo plenamente com o Gilbe!
uasuhasuhash